VISITA PASTORAL À PARÓQUIA DO DIVINO SALVADOR DE REAL

VISITA PASTORAL À PARÓQUIA DO DIVINO SALVADOR DE REAL

Os maranos e no geral as terras periféricas à serra do Marão, após nove anos, voltam a reunir-se com alegria para receber novamente as Visitas Pastorais. A Paróquia do Divino Salvador de Real, em particular, esteve em festa entre o dia 8 e 10 de Fevereiro de 2019 e preparou-se para receber o Bispo D. Manuel da Silva Rodrigues Linda sempre acompanhado pelo nosso Pároco Padre António Jorge.

Estas Visitas Pastorais propuseram-se a ser uma oportunidade de graça e missão, um trabalho de proximidade com o foco, por um lado, nos momentos litúrgicos como expressão e vivência da fé através da celebração festiva da Eucaristia e, por outro, em primeiro, reavivar as energias dos obreiros do Evangelho; segundo, em convocar todos os fiéis à renovação da sua vida cristã; terceiro, em avaliar a eficácia das estruturas e instrumentos da pastoral e quarto conhecer as condições de vida das pessoas, suas necessidades e anseios.

Na Sexta-feira dia 8 de Fevereiro os mais pequenos da freguesia foram os pioneiros a dar as boas vindas ao senhor Bispo, o Infantário recebeu-o com um lindo tapete de flores e uma canção “o meu pequeno girassol”. A mesma canção serviu de mote na receção da visita ao Centro Escolar (Real, Ataíde e Oliveira) onde as crianças cantaram e ofereceram um girassol ao senhor Bispo, afirmando que “todos nós somos sementes como o girassol foi”. A envolvência das crianças na preparação desta Visita Pastoral e as palavras trocadas foram as sementes que ficaram na memória e que impulsionaram conversas em família num pós-visita. A visita continuou ao Centro Social e Cultural da Paróquia do Divino Salvador de Real onde o senhor Bispo teve a oportunidade de desenvolver uma conversa com os utentes e colaboradores desta instituição, no sentido de entender o trabalho diário que se faz com esta comunidade e, houve tempo para uma breve visita à Igreja românica em fase de restauro a paredes meias com o Centro. Neste centro encontram-se pessoas que recuperam o conforto perdido até então, são pessoas que, a esta altura, da sua vida precisam de uma palavra amiga, de um estímulo, de um desafio, e esta visita contribuiu para tal, não só pelas palavras de conforto e animo proferidas pelo senhor Bispo, mas também de estímulo e de brio próprio, pois era ver as senhoras a testemunharem que fizeram questão de ir ao cabeleireiro. De seguida, o Senhor Bispo visitou alguns doentes acamados desta freguesia no sentido de deixar palavras de consolo e esperança para os doentes, assim como, palavras de gratidão aos seus familiares e cuidadores.

Após o almoço a Visita Pastoral foi recebida, nos Antigos Paços do Concelho de Vila Meã, por vereadores da Câmara Municipal, por alguns elementos da comunidade e pelos respetivos técnicos da Biblioteca Municipal do Pólo de Vila Meã e da Universidade Sénior de Vila Meã. Após uma rica e animada troca de palavras, assistimos a um miniconcerto da Tuna da Universidade Sénior e seguiu-se a visita às instalações com um breve lanche onde houve a oportunidade de falar sobre os progressos, resultados e sucessos nas disciplinas mais procuradas na Universidade Sénior. De seguida a comunidade reuniu-se na Igreja de Real para celebrar a Eucaristia com os mais idosos da comunidade, nomeadamente, os mais fragilizados em consequência da doença, sendo-lhe ministrado o Sacramento da Unção que lhes permitiu experimentar a paz e a coragem para suportar os sofrimentos da doença e/ou da idade avançada com uma graça de força, de perdão e de purificação. Seguiu-se a visita às empresas com o objetivo de entender o que de melhor se faz na comunidade, os postos de trabalho que contribuem para o desenvolvimento local e, simultaneamente, são o suporte de muitas famílias. O Senhor Bispo deixou algumas palavras de apreço e coragem aos que resistem às dificuldades globais e persistem em ser verdadeiros empreendedores.

De seguida foram realizados breves encontros entre o Senhor Bispo e as autoridades civis, tais como, a Junta e a Assembleia de Freguesia onde foram partilhados sonhos, objetivos e as reais possibilidade de concretização no sentido do desenvolvimento da terra, assim como, com as Associações Locais em que cada um apresentou a área em que atua (desporto, acção social, cultura, ambiente e lazer) e explicaram como é que os seus objetivos ao serem concretizados contribuem para o verdadeiro desenvolvimento da terra e a melhoria das condições e bem estar de todos. Como dizia Papa Francisco na carta encíclica sobre o cuidado da casa comum, estivemos perante os verdadeiros guardiões da criação, do outro e do ambiente, gente preocupada com a condição humana na terra.

Ao final da tarde aconteceu o encontro com todas as crianças da catequese, catequistas e respetivos pais. Os grupos foram apresentados e em conversa foi-se debatendo a importância de frequentar a catequese, a necessidade de estabelecer prioridades na vida, de ouvir o coração, de conhecer Jesus e de ter Jesus como exemplo a seguir. Nos tempos de hoje em que os pais enfrentam, diariamente, uma permanente luta com o relógio, na consequente falta de tempo e vivem numa roda viva diária ocupados com os seus afazeres, a catequese acaba por ser um local onde o tempo abranda, com pessoas dispostas acolher as crianças para a reflexão sobre a vida, as relações, os sentimentos, tudo à luz da vida e da mensagem de Jesus. O Senhor Bispo deixou palavras de agradecimento e coragem a quem dá o seu tempo à comunidade cristã, nomeadamente, na pessoa dos Catequistas os tais que fazem abrandar o relógio proporcionando às nossas crianças a possibilidade de aprender a escutar Jesus.

Depois do jantar realizou-se o encontro entre o Senhor Bispo e os crismandos, os iniciantes e jovens da comunidade, neste momento, foi reforçado o convite para que estes jovens façam parte da vida desta comunidade cristã, para que façam da igreja um espaço onde podem dar seu tempo e criatividade e, simultaneamente, que possam levar consigo alento e força de espírito para enfrentar o turbilhão de vida que é o seu simples dia-a-dia. Para terminar, realizou-se o encontro entre o Senhor Bispo e todos os grupos de colaboradores paroquiais. Estes tiveram a oportunidade de se apresentar, de explicar o que cada um faz e ouviram palavras de encorajamento no sentido de continuarem a serem os mediadores de Cristo e serem testemunhos de amor, mas não um amar “com palavras ou com a língua, mas com obras e em verdade” (1 Jo. 3, 16.18), ou seja, pelo testemunho, pela coerência e pela ação.

No domingo dia 10 de fevereiro a Visita Pastoral terminou em festa, em comunhão, com a celebração da Eucaristia e com um acontecimento especial para os jovens que caminharam juntos e que juntos receberem o Sacramento do Crisma, uma oportunidade para confirmarem por conta própria o que seus pais em tempos assumiram, nomeadamente, a vontade intrínseca de se assumir como membro da fé católica, bem como o acolhimento dos que iniciaram a sua preparação para a celebração do mesmo.

O último passo desta Visita Pastoral foi dado com a realização de um almoço aberto e partilhado entre a comunidade, servido pelos colaboradores da Paróquia do Divino Salvador de Real nas suas instalações, onde o convívio, animação e a esperança saíram reforçadas o que contribuiu para que os obreiros do Evangelho vissem as suas energias reestabelecidas.

Podemos de dizer que esta Visita Pastoral foi marcada pela postura de proximidade e empatia, por parte do Senhor Bispo, que face às diversas situações apresentadas pelas gentes desta terra tinha sempre um afeto para com o próximo.

Da nossa parte agradecemos a disponibilidade, a empatia e as amáveis palavras. Desejamos que, aquando ao seu regresso a casa, o Senhor Bispo sinta que vai mais preenchido, de coração cheio de afetos e de alegria. Pois “haverá maior alegria do que a de ver a vida que recebemos a alargar-se à vida daqueles a quem nos damos e, por meio deles, a tantos, tantos outros, numa cadeia que não tem fim?” (Conferencia Episcopal, 2017, p.61).

Carolina Mendes